Energisa não apresenta percentual de reajuste para a categoria

Publicado em 14.11.2018

Em reunião realizada na tarde desta terça-feira, 13, para discutir o Acordo Coletivo 2018/2019, a Energisa não levou para a mesa de negociação nenhuma proposta de reajuste para as cláusulas financeiras do ACT. Além de não apresentar nenhum percentual, os representantes da empresa ainda sinalizaram que o reajuste a ser apresentado deve ser inferior ao INPC acumulado nos últimos 12 meses.  De imediato os dirigentes sindicais presentes rechaçaram essa possibilidade. Não admitiremos de forma nenhuma reajuste inferior ao INPC, deixamos isso bem claro na reunião com a empresa, declarou Manuel Henrique, presidente do Sindeletric.  

Esclarecido a questão do reajuste, a reunião evoluiu para tratar de outros temas importantes para a categoria, como a questão da redução do horário de almoço e, conseqüentemente, a retirada do transporte coletivo ofertado aos trabalhadores nesse horário. O sindicato entende que a uma mudança dessa natureza tem que ser amplamente discutida com a categoria, uma vez que se trata da retirada de um direito histórico conquistado com muita luta e que beneficia centenas de trabalhadores que utilizam diariamente o benefício. Após discussão acalorada acerca do assunto, os representantes do Sindeletric acordaram com a empresa que essa questão não será mais tratada para o ACT 2018/2019. Eles entenderam que uma mudança dessa natureza tem que ser amplamente discutida com os trabalhadores e, por isso, conseguimos retirar esse assunto de pauta, disse Manuel.

Após várias discussões, a empresa concordou em manter todas as cláusulas sociais e a data base da categoria. Já na próxima semana acontece uma nova rodada de negociação, onde a empresa deverá apresentar o índice de reajuste que será avaliado pelo Sindeletric e apreciado em assembléia que será marcada com os trabalhadores.